quinta-feira, 16 de março de 2017

TROVA





Dizem e bem que sou da ilha
De nome posto Santiago
Onde o mar é maravilha
E o meu destino aziago 

Praia 16 de março de 2017

João Furtado

quarta-feira, 8 de março de 2017

POEMA TRIVIOLETRA TC: FURTADO II

POEMA TRIVIOLETRA TC: FURTADO II
F urtado é João // merece carinho // até oração! (4)
U nídas mente-cor_ação // Princípe simples // radioso Rei (7)
R umando no Mundo // CABO  VERDE NO POEMA // alma de maré viva! (1)
T anto trabalho e arte // pouco merecido // resta agradecer (3)
nos mais // atmosfera pesa corpo curvo // mente jovem. (5)
D oura a palavra // pena arguta conta // marulhar de letras (2)
O ásis da poesia // sol e beleza // água e pureza! (6)
Chantal Fournet - 1, 7
Laís Müller - 2, 4
João Furtado - 3, 5
Sílvia Mota - 6

POEMA TRIVIOLETRA TS: FURTADO II
R umando no Mundo // CABO  VERDE NO POEMA // alma de maré viva! (1)
D oura a palavra // pena arguta conta // marulhar de letras (2)
T anto trabalho e arte // pouco merecido // resta agradecer (3)
F urtado é João // merece carinho // até oração! (4)
A nos mais // atmosfera pesa corpo curvo // mente jovem. (5)
O ásis da poesia // sol e beleza // água e pureza! (6)
U nídas mente-cor_ação // Princípe simples // radioso Rei (7)


POEMA TRIVIOLETRA TC: FURTADO

POEMA TRIVIOLETRA TC: FURTADO  

F urtado é João // merece carinho // até oração! (4)
U nídas mente-cor_ação // Princípe simples // radioso Rei (7)
R umando no Mundo // CABO  VERDE NO POEMA // alma de maré viva (1)
T anto trabalho e arte // pouco merecido // resta agradecer (3)
A ma as palavras // lavrando versos // em sonhos de paz
D oura a palavra // pena arguta conta // marulhar de letras (2)
O ásis da poesia // sol e beleza // água e pureza! - 7

Chantal Fournet - 1, 7
Laís Müller - 2, 4
João Furtado - 3
Márcia Portella - 5
Sílvia Mota - 6

POEMA TRIVIOLETRA TS: FURTADO

R umando no Mundo // CABO  VERDE NO POEMA // alma de maré viva! (1)
D oura a palavra // pena arguta conta // marulhar de letras (2)
T anto trabalho e arte // pouco merecido // resta agradecer (3)
F urtado é João // merece carinho // até oração! (4)
A ma as palavras // lavrando versos // em sonhos de paz (5)
O ásis da poesia // sol e beleza // água e pureza! (6)
U nídas mente-cor_ação // Princípe simples // radioso Rei (7)

HARMONIA – EU E VOCÊ



Eu e você meu amor antigo
Em tudo aquela harmonia
Você meu doce abrigo
Meu afeto... Minha alegria
                                                    
Se eu exalto você entende
Ri e eu sinto a consonância
Que você sábia pretende...
Sinto a paz que você cria
                      
Nem sempre reina o convênio
Mas você sabe bem sorrir
Sempre o melhor oxigénio
Que eu vi uma mulher parir
                           
João Pereira Correia Furtado
Praia, 08 de Março de 2017

A POESIA



A POESIA

P - Palavras vazias e ocas
O - O sopro de magia e arte
E - E cria a imagem da Musa
S - Sem asas voar até o infinito
I - Infinitamente poético ser
A - Assim vejo eu a poesia criada!

João Furtado

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

HAIKAY



Apito e tambor
Carnaval é certo amanha
Bobos para a corte



João Pereira C. Furtado

sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

LETRAS DIVORCIADAS





Levantas-te asas e partiste
E contigo levaste minha imaginação
Tenho é ânsia de escrever mas...
Revirei o baú de mim mesmo
Apenas vi vazio o meu talento
Sem tu minúsculo símbolo, não sou poeta!

Lavra uma carta e conta um conto
E no conto faz a tua própria crónica
Tive a ousadia de alto pensar
Recusei por momentos de ver a verdade
A tua ausência deixou-se sem palavras
Surdo e mudo e inglório vi-te letra....

Lá longe no céu ao sabor do vento
E informe formada nos objetos mil
Tanto te transformavas num elefante
Risonha borboleta de cinzenta alva
As rosas em ramalhetes para meu amor
Senti em mim que sem ti, letras... Nada escrevo.

Praia, 24 de Fevereiro de 2017
João Furtado