domingo, 14 de janeiro de 2018

TRÍVIOLETRA TC/TS : ENÍGMA Vários Autores

TRÍVIOLETRA TC : ENÍGMA
E estranho jogo // esconde - esconde // entre nuvens (5)
N oite obscura // CAPRICHO DA LUA // duas sombras, dois destinos (1)
I gnota lua nova // albedo, e cimitarra // Vênus, brinco aceso(3)
G nomo e Duende // enigma ou amor? // Sexta… a Noite da Lua Cheia.(2)
M ística verdade // Além horizonte // lente des_engana.(4)
A lâmina brilha // lua cheia reflete // mistério sem cor(6)

Celinha Viol 1, 6
João P.C. Furtado 2, 4
Marco Bastos 3
Dirce Carneiro 5

TRÍVIOLETRA TS : ENÍGMA
N oite obscura // CAPRICHO DA LUA // duas sombras, dois destinos (1)
G nomo e Duende // enígma ou amor // sexta... a Noite da Lua Cheia (2)
I gnota lua nova // albedo, e cimitarra // Vênus, brinco aceso(3)
M ística verdade // Além horizonte // lente des_engana.(4)
E estranho jogo // esconde - esconde // entre nuvens (5)
A lâmina brilha // lua cheia reflete // mistério sem cor(6)

domingo, 7 de janeiro de 2018

ANNABEL NASCEU

A alegria veio de novo
Nasceu a Annabel
Normalmente Bela
A filha da minha filha
Belma deu a luz hoje
E sou de novo avô
Levanto as mãos ao Céu

OBRIGADO SENHOR…

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

TRÍVIOLETRA TC/TS : SOSSEGO

TRÍVIOLETRA TC : SOSSEGO.

S opra um vento fraquinho // uns curtem o sossego // pensando em carinho(2)
O sol no dia findo // MAIS LEVE QUE A BRISA // rede preguiça (1)
S ol brilha frio // na rua tapete branco // abraço aquece o amor.(3)...
S ereno serena na relva // luar a_calma // mágico silêncio(4)
E estar contrito // sozinho consigo // no centro do ser (6)
G osto do silêncio // e noites de garoa // só vidraça e estrelas(5)
O tempo pede // a rua frio e neve // na lareira com livro.(7)


Celinha Viol 1,4
Marco Bastos 2, 5
João P.C. Furtado 3,7
Dirce Careiro 6

TRÍVIOLETRA TS : SOSSEGO.
O sol no dia findo // MAIS LEVE QUE A BRISA // rede preguiça (1)
S opra um vento fraquinho // uns curtem o sossego // pensando em carinho(2)
S ol brilha frio // na rua tapete branco // abraço aquece o amor.(3)
S ereno serena na relva // luar a_calma // mágico silêncio(4)
G osto do silêncio // e noites de garoa // só vidraça e estrelas(5)
E estar contrito // sozinho consigo // no centro do ser (6)
O tempo pede // a rua frio e neve // na lareira com livro.(7)

terça-feira, 26 de dezembro de 2017

TRÍVIOLETRA (TC/TS): FUMAÇA. Vários Autores

TRÍVIOLETRA (TC): FUMAÇA.
F oi- se o sol // embaça a vista // a alma se purifica (2)
U ma fumaça? // fogo des_graça // fagulha espalha. (6)
M uda tempo // troca gênero // nuvem - novo ato no palco (3)
A rruaça na rua // lua fumaça // sem graça. orgulho de entulho (4)
Ç huva, padre, e um guarda - chuva que passa // SEM GRAÇA // - manhã fumaça (1)
A berta a janela // oceano de névoas // e a sombrinha amarela (5)
Marco Bastos 1, 4
Maria Inez Alves 2
Dirce Carneiro 3
Celinha Viol 5
João P.C. Furtado 6
TRÍVIOLETRA (TS): FUMAÇA.
Ç huva, padre, e um guarda - chuva que passa // SEM GRAÇA // - manhã fumaça (1)
F oi- se o sol // embaça a vista // a alma se purifica (2)
M uda tempo // troca gênero // nuvem - novo ato no palco (3)
A rruaça na rua // lua fumaça // sem graça. orgulho de entulho (4)
A berta a janela // oceano de névoas // e a sombrinha amarela (5)
U ma fumaça? // fogo des_graça // fagulha espalha. (6)

sábado, 23 de dezembro de 2017

Meu papagaio


Acordei e vi meu papagaio

Ele voltou para mim

É o mesmo tagarela

Que não me deixa dormir

Onde esteve ele tanto tempo?

João Furtado


sexta-feira, 22 de dezembro de 2017

MEU PARDAL MORREU

Meu Pardal morreu
Foi queda e morte
De tamanha sorte
Corpo inanimado ficou

Com quem irei falar
De quem escutarei
Que tanto errei
Choro sem me consolar

Sei que o tempo tudo mata
Até a minha dor por ti Pardal
Quando meu papagaio foi para a mata
Lembras qual foi o final?

Olhas que fazes de mim Pardal
Quem me ver a falar com o morto
Que vai pensar deste mortal
Sempre fora do seguro porto?

Vou te dar um digno enterro
E na tua campa escreverei “aqui jaz...”
Não sei se será por desespero
Ou se por te sentir contigo mesmo em PAZ...

Fairhaven, 22 de dezembro de 2017

João Furtado

quinta-feira, 21 de dezembro de 2017

TRÍVIOLETRA : TC/TS ACASO Vários autores

TRÍVIOLETRA : TC ACASO
A tarde talvez azul // TEMPO SEN_HORA // ocaso rubro na_mora (1)
C ara sempre sonsa // tudo é por acaso // sempre no ocaso (4)
A ca S O S, por acaso // são ocasos // ao sol de todo dia.(5)
S em tempo nem hora // há caso para manga // do nada é tudo.(2)
O s motivos e razões // pretextos, marcações // casuais (3)
Celinha Viol 1
João P.C. Furtado 2
Dirce Carneiro 3
Marcia Portella 4
Marco Bastos 5
TRÍVIOLETRA : TS ACASO
A tarde talvez azul // TEMPO SEN_HORA // ocaso rubro na_mora (1)
S em tempo nem hora // há caso para manga // do nada é tudo.(2)
O s motivos e razões // pretextos, marcações // casuais (3)
C ara sempre sonsa // tudo é por acaso // sempre no ocaso (4)
A ca S O S, por acaso // são ocasos // ao sol de todo dia.(5)