terça-feira, 17 de outubro de 2017

DIAS MELHORES

Portugal com fogo
Cá chuva nem uma pinga
Quero dias melhores

João Furtado

Foto da net


segunda-feira, 16 de outubro de 2017

TRIVIOLETRA TC/TS: BONITO Vários Autores


TRIVIOLETRA TC: BONITO

B eleza natural // mora no interior // vê-se no improvável. (2)
O bra divina // arte maligna // bem e mal - contra_ditório. (4)
N ada é perfeito // bom e belo // requisitos eternos (3)
I conoclasta // muda o destino // sela a vida inteira (5)
T inha tudo // A VIDA, UM PRESENTE // papel de sol e fita (1)
O abraço, nó se desfaz // vida é bela // - alegria e paz (6)


Dirce Carneiro, 1,5
João P. C. Furtado, 2, 4
Maria Inez Alves, 3
Celinha Viol, 6

TRIVIOLETRA TS: BONITO

T inha tudo // A VIDA, UM PRESENTE // papel de sol e fita (1)
B eleza natural // mora no interior // vê-se no improvável. (2)
N ada é perfeito // bom e belo // requisitos eternos (3)
O bra divina // arte maligna // bem e mal - contra_ditório. (4)
I conoclasta // muda o destino // sela a vida inteira (5)
O abraço, nó se desfaz // vida é bela // - alegria e paz (6)

BOM DIA AMIGOS



Cada amanhecer um sonho
Com o sol que desaponta
Trás pra vida a bela conta
Num bom dia todo o empenho

João Furtado

sábado, 14 de outubro de 2017

PRÉMIOS ACRÓSTICOS



TRÍVIOLETRA (TC/TS): MAREIA Vários Autores


TRÍVIOLETRA (TC): MAREIA

M ar de lua // arrebenta na praia // deixa paisagem nua (5)
A reia movediça // MARÉ, MARÉ CHEIA // - Alua, branca estrela (1)
R emar contra onda // Surfe prancha quebrada // mar_e_ar nas nuvens.(2)
E se mar é marear // mareia na vela vento // sem tempo (3)
I magem do medo // tsunami mar_e_moto? // leva a praia e a paz. (6)
A ventura // onda revolta - mareia // lua cheia me eleve (4)


TRÍVIOLETRA (TS): MAREIA

A reia movediça // MARÉ, MARÉ CHEIA // - A_lua, branca estrela (1)
R emar contra a onda // Surfe, prancha quebrada // mar_e_ar nas nuvens.(2)
E se mar é marear // mareia na veia o vento // - faz tempo! (3)
A ventura // onda revolta - mareia // lua cheia me leve (4)
M ar de lua // arrebenta na praia // deixa a paisagem nua (5)
I magem do medo // tsunami, mar_e_moto? // - leva a praia e a paz!. (6)

sexta-feira, 13 de outubro de 2017

TRÍVIOLETRA TC/TS : QUERER Vários autores

TRÍVIOLETRA TC : QUERER


Q uero sol // universos pararelos // ancoras levantadas (2)
U ma paz infinita // da vontade de todos // será bendita(6)
E m qualquer mundo redondo // quero-quero // a estrela do mar. (4)
R eclamo por chuva // Sol... Calor tudo levam // Até sonhos...(3)
E strela da Manhã // não te quero jamais // Terra pede paz.(5)
R iso do olhar // NOUTRO MUNDO QUE NÃO ESSE // mar profundo (1)


Celinha Viol 1
Maria Inez Alves 2
João P.C. Furtado 3, 5
Marco Bastos 4
Dirce Carneiro 6


TRÍVIOLETRA TS : QUERER

R iso do olhar // NOUTRO MUNDO QUE NÃO ESSE // mar profundo (1)
Q uero sol // universos pararelos // ancoras levantadas (2)
R eclamo por chuva // Sol... Calor tudo levam // Até sonhos...(3)
E m qualquer mundo redondo // quero-quero // a estrela do mar. (4)
E strela da Manhã // não te quero jamais // Terra pede paz.(5)
U ma paz infinita // da vontade de todos // será bendita(6)

quinta-feira, 12 de outubro de 2017

TROVA A TRAPARIGA UM


Tinha trova rapariga
Escrita com mui primor
Agora com isto briga...
Por Brasil tão-só o amor


Mandei rapariga embora
Fiquei chorando no canto
Pois que ela muito adora
De Cabo Verde o meu pranto


Fora ficou do concurso
A poética e linda trova
Assim É da vida o curso
Não ser do Brasil aprova



quarta-feira, 11 de outubro de 2017

TRÍVIOLETRA (TC/TS): RÉQUIEM.

TRÍVIOLETRA (TC): RÉQUIEM.


R est in peace // chega inteiro // as flores - na lapela (7)
E sperança, vida segue // transmuta // o que é entregue (3)
Q uem dera // O ATO - TERNURA // aquecesse tua fria sepultura (1)
U m som divino // em Ré Menor // dancei com Mozart no sepulcro (4)
I ncendeio // curto e recorto // deixo a vida que fica nas pegadas (6)
E nterro indigente // Exéquias mínima // de crocodilo as lágrimas (2)
M úsica dos anjos // suave caminhada // destino da vida.(5)


Marco Bastos 1, 6
João P.C.Furtado 2, 5
Dirce Carneiro 3, 7
Celinha Viol 4


TRÍVIOLETRA (TS): RÉQUIEM.

Q uem dera // O ATO - TERNURA // aquecesse tua fria sepultura (1)
E nterro indigente // Exéquias mínima // de crocodilo as lágrimas (2)
E sperança, vida segue // transmuta // o que é entregue (3)
U m som divino // em Ré Menor // dancei com Mozart no sepulcro (4)
M úsica dos anjos // suave caminhada // destino da vida.(5)
I ncendeio // curto e recorto // deixo a vida que fica nas pegadas (6)
R est in peace // chega inteiro // as flores - na lapela (7)

BOM DIA SOL


Bom dia belo SOL
Leva este abraço aos amigos
Cada um mui especial

terça-feira, 10 de outubro de 2017

TRÍVIOLETRA TC/TS : BRABA Vários autores

TRÍVIOLETRA TC : BRABA

B arba rija // juba de leão // fogo bala-chumbo.(2)
R etada // ESPOLETA // pavio curto, sal e chumbo, cego surto (1)
A perereca espoleta // caça leão // - tal qual a braboleta (3)
B rasa acesa // voadora // queima tal mandarová (4)
A brabura, brabeza // brasa acesa // laça e abraça a caça (5)

Celinha Viol 1,5
João P.C. Furtado 2
Marco Bastos 3
Dirce Carneiro 4


TRÍVIOLETRA TS : BRABA

R etada // ESPOLETA // pavio curto, sal e chumbo, cego surto (1)
B arba rija // juba de leão // fogo bala-chumbo.(2)
A perereca espoleta // caça leão // - tal qual a braboleta (3)
B rasa acesa // voadora // queima tal mandarová (4)
A brabura, brabeza // brasa acesa // laça e abraça a caça (5)

BON DIA TUDU MUNDU



Ki noti kunpridu
En konpensason sol bélu
Bon dia tudu mundu

Djonzinhu Furtado

BOM DIA AMIGOS



A noite foi longa
Mas amanheceu brilhando
Um BOM DIA mui alegre

João Furtado

segunda-feira, 9 de outubro de 2017

TRÍVIOLETRA TC/TS : AGORA Vários autores

TRÍVIOLETRA TC : AGORA

A mesma via // HOJE VAZIA // agora - outro dia (1)
G osto de gente que vive o hoje // sorri para a vida // e bem quer (2)
O utro outono // taça cheia, vazia // novo dia... poesia.(3)
R eco-reco põe neste treco // dia cheio // noite vazia(5)
A o ponto // antes passado depois futuro // viva o agora.(4)

Celinha Viol 1
Lourdes Ramos 2
Vania de Castro 3
João P.C. Furtado 4
Marco Bastos 5


TRÍVIOLETRA TS : AGORA

A mesma via // HOJE VAZIA // agora - outro dia (1)
G osto de gente que vive o hoje // sorri para a vida // e bem quer (2)
O utro outono // taça cheia, vazia // novo dia... poesia.(3)
A o ponto // antes passado depois futuro // viva o agora.(4)
R eco-reco põe neste treco // dia cheio // noite vazia(5)

TRÊS TROVAS

Tinha trova rapariga
Escrita com mui primor
Agora com isto briga
Por Brasil tão-só o amor


Mandei rapariga embora
Fiquei chorando no canto
Pois que ela muito adora
De Cabo Verde o meu pranto


Fora ficou do concurso
A poética e linda trova
Assim É da vida o curso
Não ser do Brasil aprova

João Furtado

domingo, 8 de outubro de 2017

ku bon dia pa tuduz amiguz

Sinhôr di dumingu
Nhu danu kel páz nez mundu
Páz ki Nhu prumeti


Djonzinhu Furtado ku bon dia pa tuduz amiguz.

sábado, 7 de outubro de 2017

SONETU PA NHA KRETXEU

SONETU PA NHA KRETXEU

Bu sta limitan ô mar
Pa lá di bó mar nha vaziu
Nsabe ma ten mas mar
Nha kretxeu lonji ami friu

Pa ké ten tudu ês briu
Ki tenen tristi y sen ar
Ku ôrizonti na meiu
Y bó nha distansia mar

Dja ki bu ka ta djuntánu
Lebal nha karta d´amor
Flal ma dia sta parse anu

Ma tudu na mi ê só dor
Ka ten ramédi pês danu
Só si abrasu ku si amor


DJONZINHU FURTADO

TRÍVIOLETRA TC/TS : FONTES Vários Autores


F orças da natureza // alimentam // reconhecê- las é preciso (3)
O cá de São Tomé // de Angola imbondeiro // sombras da história!(2)
N os capins, bambus // SEIVA CORRE COMO MEL // Baobá sorri (1)
T ão alto tão belo // tão Baobá! / alma de poesia(4)
E scola ancestral // fonte do saber // à sombra do poilão. (5)
S ão torrentes de águas cantantes // matam sedes íntimas // refrigério (6)
Celinha Viol 1
João P.C. Furtado 2, 5
Maria Inez Alves 3
Vania de Castro 4
Lourdes Ramos 6

TRÍVIOLETRA TS : FONTES.
N os capins, bambus // SEIVA CORRE COMO MEL // Baobá sorri (1)
O cá de São Tomé // de Angola imbondeiro // sombras da história!(2)
F orças da natureza // alimentam // reconhecê- las é preciso (3)
T ão alto tão belo // tão Baobá! / alma de poesia(4)
E scola ancestral // fonte do saber // à sombra do poilão. (5)
S ão torrentes de águas cantantes // matam sedes íntimas // refrigério (6)



SABRU DI NOSA SINHÓRA - soneto no crioulo

SABRU DI NOSA SINHÓRA

Sabru di Nosa Sinhóra
Kel txota ki kordan sédu
Ta insisti ma sta na óra
Sen inporta ku nha sónu

Kel txota ê matxikadu
Briu ê tene… Katxanpóra
Ta kanta y treme na muru
Ta bate aza… Mi ta txora…

Ê si ke mundu paxenxa
Restan reza y pidi  Déuz
Pa libran di tudu nhaz kúlpaz

Pan ten kel di méu ku páz
Pan karega kel nha krúz
Ke dan ku tudu paxenxa.


João Furtado

sexta-feira, 6 de outubro de 2017

TXUBA NEN UN GRAN KA BEN - TROVA NO CRIOULO CABOVERDEANO



Outubru ten diaz ki ben
Novenbru  sta ta só sana
Terá ta da tantu pena
Txuba nen un gran ka ben

Djonzinhu Furtado

quinta-feira, 5 de outubro de 2017

TRÍVIOLETRA (TC/TS): PINTURA Vários autores

TRÍVIOLETRA (TC): PINTURA

P ontilhista // PÍLULAS NAS PUPILAS // - Chuva no avesso da vidraça (1)
I ntenso olhar // desenha intenções // na realidade efêmera (3)
N uances alternadas // na menina dos olhos // mar de abrolhos (2)
T odas as cores // um só olhar // traços poéticos (4)
U ma gota // que teima em não cair // faz arco-íris (7)
R aios de Sol // prisma de chuva // natureza de arco-íris. (6)
A talho de flores // Iris mescla pontos e cores // cria a imagem (5)


Marco Bastos 1
Márcia Portella 2
Dirce Carneiro 3
Maria Inez Alves 4
Celinha Viol 5
João P.C. Furtado 6
Hércio Afonso 7


TRÍVIOLETRA (TS): PINTURA

P ontilhista // PÍLULAS NAS PUPILAS // - Chuva no avesso da vidraça (1)
N uances alternadas // na menina dos olhos // mar de abrolhos (2)
I ntenso olhar // desenha intenções // na realidade efêmera (3)
T odas as cores // um só olhar // traços poéticos (4)
A talho de flores // Iris mescla pontos e cores // cria a imagem (5)
R aios de Sol // prisma de chuva // natureza de arco-íris. (6)
U ma gota // que teima em não cair // faz arco-íris (7)