domingo, 29 de abril de 2012

NA LINGUA KI BU MOSTRAN DRETU KU TORTU


NA LINGUA KI BU MOSTRAN DRETU KU TORTU


Na língua ki bu mostran dretu ku tortu
Nkre fazi kel poema li di amor
Pa bó nes dia ki mundu distinabu
Nha mai querida nha alegria nha dor!

Bu tinha poku, mas bu dan sempri tudu
Na kel poku ki nhor Déus dau, Ka faltan nada
Nen speransa… nen pon, nen pingu d`agu fresku

Na bara di bu saia nprendi txuguta bida…

Nha mai la na mundu de verdadi
Undi bus ta diskansa na pás di Kristu
Nsab ma bu sta ku mi na Spritu
Mi li nes mundu di poku karidadi...
Nta spera, nha mai, ma o kin bai
Nta sta na paraisu tjuntu bó nha mai…



Na língua que me mostras-te o bem e o mal
Eu quero fazer-te este poema de amor
Para ti, deste dia que o mundo te destinou
Minha mãe querida, minha alegria, minha dor!




Tinhas pouco, mas deste-me sempre tudo
No pouco que Deus te deu, não faltou-me nada
Nem esperança… Nem pão, nem água fresca
Aos teus pés… Aprendi a lutar pela vida

Minha mãe, estás no Mundo da Verdade
Onde descansas na Paz de Jesus Cristo
Mas sei que estás sempre comigo em Espírito
Eu aqui neste mundo de pouca caridade…
Espero, minha mãe, que quando eu for
Estarei no paraíso contigo, minha mãe!

João Furtado
Praia, 29 de Abril de 2012

MÃE, ESCREVEREI NO SABADO


MÃE, ESCREVEREI NO SABADO
 

Pediram-me mais um poema
E é sobre ti, mãe, que querem
Eu gostaria de escrever também
E escolher o amor como tema…

Sim mãe, tu és o especial amor
Mas hoje estou muito cansado
Vou dormir… Escreverei no sábado
Prometo e será feito com primor…

Disseram que é para ser mostrado e lido
No dia das mães de Portugal e Brasil
Com tantas e tantas mães e vão… Acho difícil
Lembrarem de ti… Mãe de teu filho querido
Que não esquece de ti nem um momento
Tu me crias-te mãe e me ensinas-te tanto….



João Furtado
Praia, 29 de Abril de 2012

sábado, 28 de abril de 2012

VANIA



VANIA

V Vou fazer um poema para ti Vânia
A As letras serão de amizade e amor
N Na esperança das tuas esperanças e...
I Infantis imaginações se tornem realidade…
A Assim cresceres confiante num futuro melhor!

João Furtado
Praia, 28 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com/

TROQUEI LENTES E LENTES


TROQUEI LENTES E LENTES


Está a ser claramente informado no telejornal
E por mais que me esforce… Eu não acredito
Embora seja, por máximo, confirmado e dito
 Tu omnipresente em ambos… diga-me Pardal!

Onde estão militares do Mali tão certo
Para o Mundo ao semelhante ato justificar
E à Guiné-Bissau com firmeza crucificar…
Troquei lentes e lentes e vejo tudo bem perto…

São organizações civis sob a Constitucional Ditadura
Obrigados aos seus povos nos votos aliciarem…
E o circulo da lei e ordem interrompido vêem…
-João… A diferença… Bem… Do Mali é para a cura
Na Guiné-Bissau… O Povo ia em… Breve escolher…
-Meus óculos estão turvos…Não consigo perceber…

João Furtado
Praia, 28 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

quinta-feira, 26 de abril de 2012

POR FAVOR PARDAL.. NÃO


POR FAVOR PARDAL… NÃO

Não Pardal, por favor Pardal… Não
Falar de novo de guerras fratricidas
Que só sabem criar ódios e ceifar vidas
Não, por favor… Agora é Sudão e Sudão?

Mete a cabeça na areia, meu Pardal
Finja que nada vês e deixa-me dormir
Porque me fazes esta tristeza sentir
Que os homens são como são… Afinal…

Mais uma guerra menos um conflito
Que importa que seja a eterna Afeganistão
Ou a Síria ou Iraque… O humano e duro coração
Só conhece o egoísmo e a destruição
Mesmo quando fala da Paz e na sua construção
Muitas vezes é para justificar o desígnio maldito!

João Furtado
Praia, 26 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

quarta-feira, 25 de abril de 2012

A BATATA DA POLITICA


A BATATA DA POLITICA

Quero te dizer meu caro João
Que a Guiné-Bissau está na mesma
Continua com o mesmo problema
Que faz doer e muito o coração!

Os militares assaram no fogo quente
A batata da política que era civil

E agora tão quente está difícil
Encontrar quem por ela se apoquente!

De tão apetecida que foi sempre

Agora ao leilão se vende na rua
Mas todos a preferem fria e crua…

O povo já sente a falta do cobre!
Os que talvez ainda, acaso, se aliciam
Não se sabe se vivos ou se já morreram!
  


João Furtado
Praia, 25 de Abril de 2012

http://joaopcfurtado.blogspot.com

segunda-feira, 23 de abril de 2012

PROFESSOR PASCOAL


PROFESSOR PASCOAL

Professor Pascoal, hoje devia ser teu dia
Recordo-me do esforço que as primeiras letras
E depois…Junta-las e formar com elas simples palavras
Ti dei… E a alegria vivida com a alcançada vitória...

Já deves estar no teu eterno e merecido repouso
São muitos anos, quase meio século, passados
E teus, o certo e o errado, conselhos dados
São o meu guia, são os barómetros do que eu faço…

Tento, as vezes consigo, outras não tanto assim
Fazer de professor e ensinar os meus filhos
Lembras da tua frase,” os adultos são espelhos…”
Deves ter ouvido dos teus… Tenho tentado ser, enfim
O teu espelho… Mas não cheguei a ser professor
Apenas no dia-a-dia posso mostrar e o teu exemplo e o teu favor!

João Furtado
Praia, 23 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

domingo, 22 de abril de 2012

POBRI DI MI

POBRI DI MI

Pobri di mi tchintadu
Na nha propi kantu
Bu sta tchomam di dodu
Só pamodi bu ka gosta des kantu
Bu ten ku bó... Séu ku tera... Tudu
Ki bu sunha bu konsigui
Dexan kontenta ku keli
Ki bu dispreza mas ki
Sta ta fazen tchinti homi...
Feliz, sima... Ê só sabi...

João Furtado
Praia, 22 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

sexta-feira, 20 de abril de 2012

TUDO PARECE TÃO IGUAL

TUDO PARECE TÃO IGUAL

Tudo parece tão igual
Aquele mundo dito virtual
Comparado com este real
De seres humanos tão diversos!
As pessoas divididas em três castas
Os maus… Déspotas… Agressores… Piratas
Os bons salvadores… Heróis… Pacifistas…
Que lutam e libertam os maltratados!

Apenas uma e única diferença
Que muda toda a esperança
E transforma toda e qualquer crença
No real os mortos não são ressuscitados!
João Furtado
Praia, 19 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

O FILME CONTINUA, MEU PARDAL

O FILME CONTINUA, MEU PARDAL

Meu Pardal amigo, o filme continua
Agora o Militar dá poder ao Civil
E tudo parece assim tão fácil
É fruto, diria eu, das manifestações na rua...

Tu sabes, eu sei, todos sabemos
Não é resultado das manifestações
Nem da posição das muitas Nações
Vai ser tal como nós muito tememos...

O Civil vai fazer a vontade do militar
E fingir que está a mandar e governar
Sabe que na noite escura virá a ordem
E tudo é a lei da implantada desordem
Que faz morrer... Que faz muitos matar
Em nome do nada um povo maltratar!
João Furtado
Praia, 20 de Abril de 2012

http://joaopcfurtado.blogspot.com

segunda-feira, 16 de abril de 2012

LEGALIDADE NA FATALIDADE

LEGALIDADE NA FATALIDADE

Já vi este filme antes Pardal
As justificações são outras
Também são outras as palavras
Mas o resultado é mesmo e fatal!

As armas às vozes amordaçam
As manifestações de PAZ
Se a população sentir capaz
Em violência sempre se transformam!

Tudo por vil e torpe sentimento
De um poder estar sempre no poder
Assim a humanidade está a morrer
No amor, na Paz e vivendo no sofrimento!

E depois chega a dita legalidade
Mas tudo na passa de uma fatalidade!


João Furtado

sexta-feira, 13 de abril de 2012

EMBAIXADOR



EMBAIXADOR



E--- Eu juro que falarei de Paz
M--- Minha única esperança
B--- Belo sonho... Talvez utópico...
A--- A PAZ entre os homens
I--- Imagino o fim dos conflitos...
X--- Xadrez humano no tabuleiro em PAZ
A--- As cores juntas em um único arco
D--- Do Norte ao Sul e do Este ao Poente
O--- O Mundo, este único espaço vivo
R--- Repleto de sorriso de inocentes crianças!

João Furtado
Praia, 13 de Abril de 2012




João Pereira Correia Furtado

http://a-internacionalpoetasdelmundo.blogspot.com.br/2012/04/membro-joao-pereira-correia-furtado.html

Embaixador para Cabo Verde - ÁFRICA


GUINÉ-BISSAU CHORO POR TI

GUINÉ-BISSAU CHORO POR TI


G- Gente humilde, de Paz e acolhedor
U- Um Povo Nobre que aprendeu a sofrer...
I- Infelizmente vê o futuro sempre se adiar
N- No momento mais esperado de o alcançar...
É- É esta a tua sina... Parece, enfim, ser!
-
B- Balas, minas, tiros, tanques e bombas
I- Instinto de morte, de guerra e de sofrimento
S- Sangue derramado dos teus filhos
S- São teus filhos... Cruelmente sacrificados
A- As lágrimas de sangue da tua Mãe-Terra...
U- Uma dor que merece parar... Por fim!

C- Choro por ti, Guiné-Bissau, choro por ti
H- Hoje junto as minhas lágrimas ao teu Poeta
O- O Poeta que ontem chorou por ti
R- Reclamando a Paz para teu Povo de Paz
O- O Poeta que chorou e chora pelo teu passado e teu futuro...

P- Para... Por favor e pensa Guiné-Bissau
O- O teu Povo simples e humilde e de Paz
R- Reclama a Paz para cultivar o arroz e a mancara!

T- Teu Poeta não quer continuar a encher a cabaça
I- Infelizmente já cheia... De lágrimas... Mas sim de esperança!

João Furtado
Praia, 13 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

quinta-feira, 12 de abril de 2012

LETÁRGICO ESTADO

LETÁRGICO ESTADO

Ó Pardal, cala-te e me deixa ignorante
Veja… São horas de noticia… A televisão
Nem um sinal, mudo e… Nem uma visão
É para não poder ver para lá do horizonte!

Falas do Mali e do Golpe de Estado
E das mil polémicas… Bem seria
Que desaparecesses… Vá para a Síria
E deixe-me cá neste letárgico estado!

Como? Morrem gentes no Médio Oriente
E é o governo que mata a desarmada multidão?
Obrigado… Quero continuar aqui na escuridão…•
Que o homem só dá a guerra… A morte de presente…

João Furtado
Praia, 12 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

terça-feira, 10 de abril de 2012

sábado, 7 de abril de 2012

SEXTA FEIRA DA CRISTÃ PAIXÃO

SEXTA FEIRA DA CRISTÃ PAIXÃO


No momento da Cristã Paixão
Da Ilha do Fogo uma triste Cena
Armindo é morto por Irmão
E a tristeza cobre a família Sena!

A mãe reflete a inconsolável dor
Entre choros e lamentos sinceros
Os sofrimentos com a Maria no andor
São comparados...Meu Deus...Tão puros!

Por razões humanas e míseras
Leva Armindo as mãos levantar
Contra o pai, quem devia amar...

O irmão com leis muito severas
Não importa de a paulada matar
O Irmão e preso... Justiça esperar!

João Furtado
Praia, 06 de Abril de 2012

sexta-feira, 6 de abril de 2012

PASCOA FELIZ PARA TODOS

PASCOA FELIZ PARA TODOS

Para todo o humano ser
O meu desejo de Feliz Pascoa
Que sirva esta data impar
Para mostrar que somos irmãos!


Agradeço ao CEN pela oferta
Deste belo ovo de Pascoa
Gentilmente por CEN oferecido
E recebido com agrado no coração!

João Furtado
http://​joaopcfurtado.blogspot.com/

quinta-feira, 5 de abril de 2012

PARA HELENA BORTOLOTI

PARA HELENA BORTOLOTI

P Pensando já no merecido descanso
A Aparece-me a Helena Bortoloti a desafiar-me
R Requerendo para ela um ACRÓSTICO
A Apenas pude… Enfim falar das letras ocupadas…

H Hoje não sei se consigo
E Esta hora... Estou cansado
L Lamentavelmente procuro letras
E E nada encontro… São poucas
N Na certa outros, os verdadeiros poetas
A Anteciparam-me e estão a escrever...

B Bem... Vou prometer que farei amanha
O Olha... Já estou a delirar…
R Repara amiga... Promessa humana
T Tanto tem de certo como de errado
O O Todo-Poderoso... Sim... pode...
L Leis cria faz e manda nos destinos
O Obriga e ordena e muda leis das coisas
T Tu e eu... Eu e tu... Simples mortais...
I Impotentes nada podemos fazer!

João Furtado

Praia, 04 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

quarta-feira, 4 de abril de 2012

UMA SANTA E FELIZ PASCOA PARA TODOS

UMA SANTA E FELIZ PASCOA PARA TODOS




P... Para dar ao mundo o desejado perdão
A... A vida entregou Ele, o Grande Coração...
S... Sempre tendo em conta a compaixão
C... Cristo caminhou para a Cruz com decisão...
O... Obrigado a morrer pela humana salvação
A... Ainda hoje é difícil para nós a compreensão...

F... Fazer da Vida a caminhada de Verdade
E... Estar desde criança até longa idade
L... Lembrando sempre que a liberdade...
I... Insisto... É respeitar sem vaidade...
Z... Zelar pelo bem de todos com piedade!

São estes os meus sinceros desejos
Uma Santa e Feliz Pascoa Para Todos!


João Furtado
Praia, 04 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

terça-feira, 3 de abril de 2012

É O PESADELO... É A VIDA!

É O PESADELO… É A VIDA

No marasmo do dia a dia
Levanto cedo
Saio e caminho
O destino é o trabalho
À pé lentamente
Cruzo com uma linda
Linda mulher
Com as pernas as mostras
Não resisto… Olho
Ai… Meu pescoço
É um torcicolo
Ela… Finge
Finge que nem percebeu
Que é admirada
Na estrada os carros
Os carros passam
E buzinam…
E Ela… Dengosa
Continua a exibir
É da natureza
É do feminino
Penso e continuo
Choro…. Sim choro
É o hospital
Choros e lamentos
É mais uma morte
Desta vez é um homem
Pouco mais de 30 anos
Por uma bebida…
Míseros dez escudos
Um grogre… A disputa
E a facada
Nem era o primeiro
Era um dos últimos
Ele já estava quase
A cair de bêbado
E o agressor também
Este continua bêbado
Amanha acordará
Na cadeia e terá….
Terá a consciência do ato
E como menino chorará
Chorará por estar preso
Chorará por ter tirado a vida
A vida ao amigo de peito
Que em paz descansa
Para sempre
E eu…. Triste
E melancólico
Um dia de trabalho…
Trabalho… E no fim
À pé regressarei
Passarei por hospital
Ouvirem a chorarem
Choraram… Serão outras pessoas
Uma mulher espancada
Uma rapariga ciumenta
Um desastre
Virarei para o mar
E lá longe verei
Uma onde linda
A aproximar
E correrei ao seu encontro
Provavelmente será
Uma armadilha perigosa
Abraçarei a armadilha
E tentarei nadar
Tentarei salvar-me
Não sei nadar
Abraçarei a morte
E partirei
Mas tudo não passou
De um sonho
Um sonho…
Não sou eu - disse-me o sonho
Antes de me acordar
-É o pesadelo… É a Vida!

João Furtado
Praia, 03 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com

domingo, 1 de abril de 2012

UNIVERSUS


UNIVERSUS

U Um livro é um amigo
N Na verdade é mais que
I Isto quando fazemos parte
V Ver pedaço de nós escrito...
E Estar dentro de um livro
R Rever nas palavras e letras
S Ser de alguma forma contribuinte...
U Um momento único que sentimos...
S Ser um pequeno criador do futuro!

João Furtado
Praia, 01 de Abril de 2012

VOU DIZER A VERDADE

VOU DIZER A VERDADE
Vou cedo sair
E a sorrir
Pelo mundo partir
E falar, falar sem mentir!

Por necessidade
Dizer a verdade
Todos na cidade
Dirão que a minha verdade...

É mais uma mentira
É a vida pura
Não tem cura
Nem se satura...

É a verdade...
E hoje com a liberdade
Que o dia com fatalidade
Coloca por igualdade
De poder mentir de verdade...

A verdade vou dizer
E sem medo escrever
Afirmar no meu viver
E ao mundo devolver!

Uma certeza esquecida
Que a verdade apetecida
Tem perna longa e comprida...
E deve pertencer a vida!

Vou sim... Vou comemorar o dia
Da mentira com alegria
Nesta Praia de Santa Maria da Vitória
Com a Verdade que dá tanta alergia!

João Furtado
Praia, 01 de Abril de 2012
http://joaopcfurtado.blogspot.com