quinta-feira, 22 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA TC/TS : CHUVA - VÁRIOS AUTORES

TRÍVIOLETRA TC : CHUVA

C ai pouco fome // dilúvio morte // in_certa necessidade.(4)
H ulhas - chuva nas cabeceiras // um mar de luz // com_portas abertas (3)
U vas apetitosas // prometidas colheitas // futuro generoso (5)
V ence a dureza da terra // recebem-se // preparam os frutos (2)
A chuva lavra e lava // VIA LIBERTA // vereda de flores (1)


Celinha Viol 1
Dirce Carneiro 2
Marco Bastos 3
João P.C. Furtado 4
Maria Inez Alves 5

TRÍVIOLETRA TS : CHUVA
A chuva lavra e lava // VIA LIBERTA // vereda de flores (1)
V ence a dureza da terra // recebem-se // preparam os frutos (2)
H ulhas - chuva nas cabeceiras // um mar de luz // com_portas abertas (3)
C ai pouco fome // dilúvio morte // in_certa necessidade.(4)
U vas apetitosas // prometidas colheitas // futuro generoso (5)

quarta-feira, 21 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA (TC): VELAS 2 VÁRIOS AUTORES

TRÍVIOLETRA (TC): VELAS 2

V ê-las acesas // OPALAS EM FESTA // valem a cera que resta (1)
E move-se a luz // chama no ar // do mar etéreos mistérios (4)
L uz inconstante // alegria contida // vida com hora marcada (2)
A utofagia // consome-se em luz // até às trevas (3)
S em brilho quase eterna // acesa queima // alegria...fim à vista.(5)


Marco Bastos 1
Maria Inez Alves 2
Dirce Carneiro 3
Celinha Viol 4
João P. C. Furtado 5

TRÍVIOLETRA (TS): VELAS 2
V ê-las acesas // OPALAS EM FESTA // valem a cera que resta (1)
L uz inconstante // alegria contida // vida com hora marcada (2)
A utofagia // consome-se em luz // até às trevas (3)
E move-se a luz // chama no ar // do mar etéreos mistérios (4)
S em brilho quase eterna // acesa queima // alegria...fim à vista.(5)

terça-feira, 20 de junho de 2017

TRIVIOLETRA TC/TS: PAUSA VÁRIOS AUTORES

TRIVIOLETRA TC: PAUSA
P arar e pensar // quarta idade que resta? // o tempo perdido... (2)
A usência do cotidiano // respiração profunda // harmonia (3)
U m cerrar de olhos // UM ABANDONO// um esquecimento (1)
S uspender o tempo, a mente // o calendário // a voz da serpente (5)
A vida pausada // imagens vividas // um acordar sem sonhos (4)
Dirce Carneiro, 1, 5
João P. C. Furtado, 2
Maria Inez Alves, 3
Celinha Viol, 4
TRIVIOLETRA TS: PAUSA
U m cerrar de olhos // UM ABANDONO // um esquecimento (1)
P arar e pensar // quarta idade que resta? // o tempo perdido... (2)
A usência do cotidiano // respiração profunda // harmonia (3)
A vida pausada // imagens vividas // um acordar sem sonhos (4)
S uspender o tempo, a mente // o calendário // a voz da serpente (5)

segunda-feira, 19 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA TC : OASIS - VÁRIOS AUTORES

TRÍVIOLETRA TC : OASIS

O ntem e hoje // na aridez das dunas // o céu mostra mais estrelas.(5)
A tenda iluminada // REFÚGIO // odalisca, pandeiro, feitiço (1)
S aciar a sede // abrigo // arte, raça, labor antigo (2)
I nforme oco seco // de repente esperança // gota de lágrimas.(4)
S obre a alfombra os pés descalços // sombras // cheiro vivo, incenso, flor de figo (3)


Celinha Viol 1
Dirce Carneiro 2
Marco Bastos 3, 5
João P.C. Furtado 4

TRÍVIOLETRA TS : OASIS
A tenda iluminada // REFÚGIO // odalisca, pandeiro, feitiço (1)
S aciar a sede // abrigo // arte, raça, labor antigo (2)
S obre a alfombra os pés descalços // sombras // cheiro vivo, incenso, flor de figo (3)
I nforme oco seco // de repente esperança // gota de lágrimas.(4)
O ntem e hoje // na aridez das dunas // o céu mostra mais estrelas.(5)

sexta-feira, 16 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA (TC): PLENO - Vários autores

TRÍVIOLETRA (TC): PLENO

P ensar, querer // realizar // o ideal e o feito (2)
L ivre voa // com mente alerta // abre espaço (4)
E o ato já é // semente // potência pode vir a ser : árvore. (3)
N ada antes e depois... Nada // auge acontece // orgasmo Divino. (5)
O poder ser // E O SER DE FATO // A potência e o ato (1)


Marco Bastos 1
Dirce Carneiro 2
Celinha Viol 3
Marcia Portella 4
João P.C. Furtado 5

TRÍVIOLETRA (TS): PLENO
O poder ser // E O SER DE FATO // A potência e o ato (1)
P ensar, querer // realizar // o ideal e o feito (2)
E o ato já é // semente // potência pode vir a ser : árvore. (3)
L ivre voa // com mente alerta // abre espaço (4)
N ada antes e depois... Nada // auge acontece // orgasmo Divino. (5)

quinta-feira, 15 de junho de 2017

POEMA TRÍVIOLETRA TC: NAMORAR - Vários autores

POEMA TRÍVIOLETRA TC: NAMORAR
N uvens rosas // sonhos sem idade // beijo é paraíso (4)
A mar sem pressão // BEIJO NA BOCA // candente emoção! (1)
oldar apegos // aprende a ceder // afago futuro firme (6)
O rbitar no céu da boca // - estrelário de vida - // rumos infinitos (7)
R ecordo sonhos passados // castelo de cartas // céu rosado (3)
A mor paixão // suspiros desejos // momentos saudosos (2)
R omance é sonho // fusão, idílio // abarcar risonho (5)

Sílvia Mota (1) (7)
Dione Fonseca de Barros (2)
João Furtado (3) (6)
Chantal Fournet (4)
Lais Müller (5)

POEMA TRÍVIOLETRA TS: NAMORAR
A mar sem pressão // BEIJO NA BOCA // candente emoção! (1)
A mor paixão // suspiros desejos // momentos saudosos (2)
R ecordo sonhos passados // castelo de cartas // céu rosado (3)
N uvens rosas // sonhos sem idade // beijo é paraíso (4)
R omance é sonho // fusão, idílio // abarcar risonho (5)
oldar apegos // aprende a ceder // afago futuro firme (6)
O rbitar no céu da boca // - estrelário de vida - // rumos infinitos (7)

terça-feira, 13 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA (TC): CASTA. - Vários autores

TRÍVIOLETRA (TC): CASTA.

C ascata pura // DE NÓS, QUALQUER NOZ // uva e casca dura (1)
A lba estrela guia // tudo passa // fica a amargura (2)
S onho frustrado // árido caminho // na contramão da vida (5)
T em rótulo viciado // nascer torto ou firme // falsa teoria. (4)
A casaca veste gala // imã de pinguim // gelo no gim (3)


Marco Bastos. 1
Maria Inez Alves 2
Dirce Carneiro 3
João P. C. Furtado 4
Celinha Viol 5

TRÍVIOLETRA (TS): CASTA.
C ascata pura // DE NÓS, QUALQUER NOZ // uva e casca dura (1)
A lba estrela guia // tudo passa // fica a amargura (2)
A casaca veste gala // imã de pinguim // gelo no gim (3)
T em rótulo viciado // nascer torto ou firme // falsa teoria. (4)
S onho frustrado // árido caminho // na contramão da vida (5)

segunda-feira, 12 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA (TC): CAPENGA - VÁRIOS AUTORES

TRÍVIOLETRA (TC): CAPENGA

C a_turra, uma banana // TATIBITATE DA BOA // batata_baroa (1)
A nda... tropeça na batata // fala... gagueja // engasga e pasma. (2)
P erneta // mama na teta // amiga...teimosia dá azia (3)
E mpresta ta_manco // tropeça no pé // segreda aos gritos (6).
N heco nheco, repeteco // dos jornais // só queixume, só estrume.(4)
G ritar aos surdos // pesado fardo // loas - lombo da mula (5)
A grita_ria do gago, // cuíca // da sapa_ria na lagoa (7)


Marco Bastos 1, 4, 7
João P. C. Furtado 2, 6
Celinha Viol 3
Dirce Carneiro 5

TRÍVIOLETRA (TS): CAPENGA
C a_turra, uma banana // TATIBITATE DA BOA // batata_baroa (1)
A nda... tropeça na batata // fala... gagueja // engasga e pasma. (2)
P erneta // mama na teta // amiga...teimosia dá azia (3)
N heco nheco, repeteco // dos jornais // só queixume, só estrume.(4)
G ritar aos surdos // pesado fardo // loas - lombo da mula (5)
E mpresta ta_manco // tropeça no pé // segreda aos gritos (6).
A grita_ria do gago, // cuíca // da sapa_ria na lagoa (7)

quinta-feira, 8 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA TC : DESDÉM - VÁRIOS AUTORES



D escaso // MAL CASO // no ocaso...do limão, a limonada (1)
E strela, dor de estrela // dor de lado, dor de dente // dor de gente;(6)
S oberba // olhar de desprezo // pouco caso, toda prosa (4)
D iferentes e iguais // abraçar e sorrir // remédio santo.(5)
É tempo perdido // nada por meia tigela // quer? Paga o justo.(3)
M il coisas // nada agrada // raposas e saúvas se entendem (2)

Celinha Viol.1, 4
Dirce Carneiro 2
João P.C. Carneiro 3, 5
Marco Bastos 6
TRÍVIOLETRA TS : DESDÉM
D escaso // MAL CASO // no ocaso...do limão, a limonada (1)
M il coisas // nada agrada // raposas e saúvas se entendem (2)
É tempo perdido // nada por meia tigela // quer? Paga o justo.(3)
S oberba // olhar de desprezo // pouco caso, toda prosa (4)
D iferentes e iguais // abraçar e sorrir // remédio santo.(5)
E strela, dor de estrela // dor de lado, dor de dente // dor de gente;(6)

terça-feira, 6 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA TC : REDE - Vários autores


R evoada // rede balança // ventania tinge o céu (4)
E mbala, malha // PARTILHA, EMALHA // arrasto feito (1)
D e balanço em balanço // afundaram o navio // agora_pagam (2)
E ntre peixes e camarões // pedras e lixos // Sereia sem vida.(3)

Celinha 1, 4
Marco Bastos 2
João P.C. Furtado 3
TRÍVIOLETRA TS : REDE
E mbala, malha // PARTILHA, EMALHA // arrasto feito (1)
D e balanço em balanço // afundaram o navio // agora_pagam (2)
E ntre peixes e camarões // pedras e lixos // Sereia sem vida.(3)
R evoada // rede balança // ventania tinge o céu (4)

segunda-feira, 5 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA (TC): GNOCCHI. (polenta nas arábias) Vários autores

TRÍVIOLETRA (TC): GNOCCHI. (polenta nas arábias)

G ostar tanto zauba // isbalha em cima // trouxe do lojinha (4)
N ha sarabudja // gnocchi pá ké // mi ê téra téra.(5)
O xe dem zanta dos brimo // NA PARRANCA // Vão se lafar nos bolentas (1)
C haim levou pra lá // quibe pro ragu: // - um trigo, dois bimentas (2).
C achupa pobre // milho feijão pouco mais // gnocchi é sonho .(3)
H omus nu botega Faruk // nono parla // mangia che ti fa bene (6)
I rrita Michel antes do janta // que ele encrespa // harabi chueba (7)

Içara Maineri 1
Marco Bastos 2, 7
João P. C. Furtado 3, 5
Dirce Carneiro 4
Celinha Viol 6
TRÍVIOLETRA (TS): GNOCCHI. (polenta nas arábias)
O xe dem zanta dos brimo // NA PARRANCA // Vão se lafar nos bolentas (1)
C haim levou pra lá // quibe pro ragu: // - um trigo, dois bimentas (2).
C achupa pobre // milho feijão pouco mais // gnocchi é sonho .(3)
G ostar tanto zauba // isbalha em cima // trouxe do lojinha (4)
N ha sarabudja // gnocchi pá ké // mi ê téra téra.(5)
H omus nu botega Faruk // nono parla // mangia che ti fa bene (6)
I rrita Michel antes do janta // que ele encrespa // harabi chueba (7)

sábado, 3 de junho de 2017

TRÍVIOLETRA (TC): ZANGADO - Vários autores

TRÍVIOLETRA (TC): ZANGADO

Z onzo zunzum nos zunzuns // SETE ANÕES // na caixa dos marimbondos (1)
A rrasado Atchim cof cof // caiu de cama // culpa os seis irmãos (7)
N a te_vê, fez-se_bico // trololó do mestre // pelo rabo o tatu (3) 
G afanhotos na entrada // casa fechada // Atchim espalha brasa (2)
A soneca interrompida // mau presságio // dura é a vida (4)
D orme princesa // maçã traiçoeira // Anões chispam raiva(5)
O zunzunzum incomoda // Soneca acorda // boato não é ato (6)

Marco Bastos 1, 3
Celinha Viol 2, 6
Dirce Carneiro 4,
João P. C. Furtado 5, 7

TRÍVIOLETRA (TS): ZANGADO
Z onzo zunzum nos zunzuns // SETE ANÕES // na caixa dos marimbondos (1)
G afanhotos na entrada // casa fechada // Atchim espalha brasa (2)
N a te_vê, fez-se_bico // trololó do mestre // pelo rabo o tatu (3)
 A soneca interrompida // mau presságio // dura é a vida (4)
D orme princesa // maçã traiçoeira // Anões chispam raiva(5)
O zunzunzum incomoda // Soneca acorda // boato não é ato (6)
A rrasado Atchim cof cof // caiu de cama // culpa os seis irmãos (7)