sexta-feira, 28 de agosto de 2015

NA PRIMAVERA DE ESPERANÇA - MENÇÃO HONROSA

NA PRIMAVERA DE ESPERANÇA

Só recordo do nome, a Primavera...
Cá só temos alto calor e o verão
Que queima a pele e até o coração
Tudo é escuro tal minha prima Vera!

Como falar da desconhecida estação
Se a frescura é tão pouca e tão rara
E o suor torna úmida a minha cara
E o meu corpo gorduroso à exaustão?

As flores belas, rosas multicolores são
Todas de plástico, uma natural é rara
Pode-se até imaginar ser ficção pura
Ilha Brava cheia de flores menos Açafrão...

De primavera não posso aqui escrever
Pois choro apenas por alguma chuva
Que dê a terra seca algum milho e uva
E este povo na primavera de esperança viver!

João Pereira Correia Furtado
Praia, 20 de Agosto de 2015
http://joaopcfurtado.blogspot.com

2 comentários:

Negra Poetisa disse...

Parabéns pelo texto, gostei, um abraço!!!!

Joao Furtado disse...

Muito obrigado amiga!

PAZ E BEM

João